Crônica “Andar de trem” – 22.01.2013

Ilustração para crônica de Donald Malschitzky

Ilustração para crônica de Donald Malschitzky

“…Andamos juntos por um bom tempo: Porto União várias vezes, já não de Maria-Fumaça, mas igualmente demorado e barulhento; Linguado – verdade, ele parava lá – para ir a Barra do Sul na  carroceria de uma picape velha, depois já usávamos Araquari; Corupá (cadê mulher que oferecia: “Flóres, flóres”?), e da estação mais duas horas de bicicleta à noite para um lugarejo ao pé das montanha;  Mafra, para um namoro que saiu dos trilhos em 15 dias; Joinville, com as bicicletas no bagageiro.Um dia cismaram que progresso eram estradas de rodagem e mataram a magia.Ainda o encontro: às vezes provoca tripas de carros ao interromper o trânsito em suas passagens. Sem nossas fantasias, está muito mais comprido, anda com duas, três locomotivas, virou operário de patrão americano. Ficou triste, perdeu o encanto: já não leva janelas e nem  rostos nelas….”

©mendes 2012 entre em contato
publicado no jornal Notícias do Dia 22.01.2013

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s