Crônica “Na boca do sapo” – 16.01.2013

Ilustração para crônica de Hilton Görresen

Ilustração para crônica de Hilton Görresen

“Da boca do sapo, o mulato extraiu um papel enrolado. De um lado estava escrito apenas um nome: Ranulfo. No outro lado, alguém escrevera coisas terríveis: Ranulfo, vai lhe acontecer isto, Ranulfo, aquilo… as maiores desgraças! Duvido que lendo uma coisa daquelas, na luz tremulante das velas, você não ficasse estarrecido, como eu fiquei.No final da delicada cartinha havia uma lista com os ingredientes utilizados no trabalho (como o inteligente leitor deve ter percebido, tratava-se de um trabalho feito contra mim). Era de se ver: de uísque estrangeiro pra cima. Com certeza, até o próprio sapo era importado.Bondoso, pai Tartufo não cobrava nada pela sua ajuda, mas para desfazer o trabalho eu teria de adquirir os mesmos produtos. Felizmente, para minha maior comodidade, Pai Tartufo os possuía em seu estoque. Era só deixar o dinheiro. Fácil, fácil…”

©mendes 2012 entre em contato
publicado no jornal Notícias do Dia -16.01.2013

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s