Crônica “meu pirão primeiro” – 25.09.2012

Ilustração para a crônica de Donald Malschitzky

“Barulho de freada, do baque seco, um sapato voando mais alto que o carro. E ela queria, apenas, atravessar a rua na faixa própria.  Os carros pararam e um espertinho, julgando-se com mais direitos do que os outros, ultrapassou a todos pela direita e atingiu a mulher violentamente. Talvez não esteja mais viva.Cansada de ser traída, arrumou suas coisas e avisou o marido que estava indo embora. Desesperado, pediu mil perdões e prometeu nunca mais traí-la. Comovida, aceitou as desculpas. Pouco tempo depois,  flagrou o marido na cama com uma mulher bem baixinha. O marido: “Calma, meu bem, calma,  estou parando, só que tem de ser aos poucos.”             

©mendes 2012 entre em contato
publicado no jornal Notícias do Dia 25.09.2012

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s