Crônica “Manipuladores da generosidade” – 07.09.2012

Ilustração para a crônica de Leo Saballa

“Não se trata de narcisismo, mas compreendi o quanto sou importante para mim mesmo. Entendi o significado da minha individualidade. Nunca fui uma prioridade pessoal. Sempre coloquei os outros à minha frente. Pensei que era feliz ao plantar sementes de felicidade em corações estéreis, pouco afinados ao meu. O princípio da minha ótica nunca partia do meu olhar e nem a moral começava na minha ética. Não havia voz de comando nas minhas vontades divididas. O meu destino aleatório era reescrito a cada ação reprimida neste manguezal irrigado pela insegurança do tempo….”

mendes 2012 entre em contato
publicado no jornal Notícias do Dia 07.09.2012

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s