Crônica “Aquela dama” – 25.08.2012

Ilustração para a crônica Anacreonte Fonjic

” Eu tinha cerca de 18 anos e tinha pressa de crescer e de viver e quebrar a cara contra o muro ou rolar na sarjeta ou qualquer coisa que me livrasse daquela vida insípida que me parecia destinada.Tinha um bar no centro da cidade, numa ladeira escura e pouco movimentada, que eu costumava freqüentar quando escapava de minhas aulas noturnas. O andar de baixo era um grande balcão em forma de U, mal sobrando um espaço lateral por onde nos espremíamos para subir ao segundo andar, um lugar com pouca luz onde alguém com cerca de 18 anos fugitivo das aulas podia sentar e relaxar e escrever uns poemas e beber alguma coisa….”

©mendes 2012 entre em contato
publicado no jornal Notícias do Dia 25.08.2012

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s