Noite no relento

Noite no relento
O porteiro de boate Jefferson não toma jeito de homem sensato. Ao chegar em casa completamente embriagado e cheirando a álcool, o cidadão foi para cima da companheira querendo uma noite de carinho. Maristela disse que não estava a fim, e alegou dor de cabeça. Indignado, ele chutou o traseiro da coitada, disse um monte de desaforos e foi dormir no sofá. Acordou no meio da madrugada com a PM o convidando para terminar a soneca no xilindró.”

Coluna do Hélio Costa 20.7.2012

©mendes 2012 entre em contato

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s